Resenha: A dor inspira, por Marcela Carvalho

terça-feira, julho 25, 2017


Título: A dor inspira Coerência 164
Autor: Marcela Carvalho 
Editora: Coerência
Quant. De Páginas: 164

Nota: (3/5)


Alícia é uma jovem de 18 anos, solteira, cheia de planos, sonhos e imensamente apegada à sua família, mas que desde nova enfrentou diversos obstáculos na vida, começando pela separação de seus pais, após isso sofreu bullyinng no colégio ao enfrentar um processo de enfermidade, necessitando de um tratamento que transformou a sua vida e mudou muitas coisas ao seu redor, principalmente sua essência interior. Ela relata suas aventuras com amigos e primos. Além do mais, um mar de reflexão irá se abrir em sua mente, após se aprofundar nas aventuras amorosas e de uma amizade que significam muito para ela e que trouxeram decepções dolorosas, mas também que traz uma experiência de tirar o fôlego e de inspirar quem já sofreu por um “amor”. Sofreu bastante para tornar quem se tornou, mas acredita que toda a dor foi especial, pois ela acreditava que a dor era uma contribuição para o seu amadurecimento pessoal e que a dor não é ruim, mas que ela nos torna melhores do que possamos ser e nos fazer enxergar a vida de uma maneira extraordinária, pois a dor é a inspiração para amar os bons momentos e ultrapassar os momentos ruins de cabeça erguida acreditando em dias melhores, sempre. E foi assim que ela encontrou a sua própria felicidade, na dor e sofrimento.

Olá meus amores, Tudo bem?  

Hoje eu trago para vocês a resenha do livro “A dor Inspira” da autora Marcela Carvalho. Que foi cedido em parceria com a Editora Coerência. Vamos lá?

Em uma narrativa quase sem diálogos somos apresentados à protagonista Alicia, que nasceu de uma maneira inesperada – sua mãe engravidou muito cedo. Quando cresceu se tornou uma mulher de forte personalidade, decidida, que enfrenta diversos problemas e situações diariamente. Além de correr atrás de seus sonhos e defender ao máximo as coisas nas quais acredita.

Durante os capítulos, julgo minicrônicas, a personagem nos mostra sua relação de afeto com os seres humanos, família, namorados entre outros. Relatando todas as suas experiências vividas até agora, aos 18 anos de idade. 

“O mal da sociedade é enxergar amor 
onde existe paixão”
Pág. 72


O livro se baseia nisso, fatos da vida de Alicia e suas passagens. Encarei a obra como uma Autoajuda, não sei se esse era o foco principal da autora, mas foi exatamente isso que eu compreendi, já que a Marcela descreve assuntos complexos e que estão presentes na vida de muitas pessoas.

Na maior parte da história, os diálogos são completamente escassos, não estão presentes. O que deixa todo o andamento da leitura muito lento e acaba cansando um pouco. Creio que a autora deveria ter se fixado mais nessa parte das conversas entre personagens, o que deixaria tudo mais fácil e prazeroso de ser lido.

Temos alguns pontos positivos, cujos vão ser apresentados a vocês agora. Os assuntos narrados são cenas em que vivenciamos diariamente, logo é muito fácil de nos identificarmos e pensarmos “Poxa, já passei por isso”. A Autora narra tudo com clareza, sem enrolar muito, o que foi muito bom para o andamento. 

A edição está completamente perfeita, folhas amareladas e bom espaçamento. Capa então nem se fala, é bom ressaltar que o criador das capas da Coerência, Décio Gomes, está realizando ótimos trabalhos.

Esse foi o post de hoje, espero que tenham gostado.  Beijão. 


You Might Also Like

22 comentários

  1. Oi Luiz, que estranho um livro sem diálogos :/ Pelos menos conseguimos nos identificar com algumas cenas, ja da uma certa curiosidade para ver a protagonista crescendo com tudo o que passa. Dica anotada, bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Ele tem sim alguns diálogos em determinadas partes,mas a escritora focou mais na parte da narração, o que deixa tudo meio "cansativo".
      Muito obrigado por comentar. Beijão!!!

      Excluir
  2. Oi Luiz! Adorei a resenha, as fotos em especial ficaram maravilhosas, sua mão é bem bonitinha rsrsrs


    Grande abraço,
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Que bom que gostou. Hahaha, obrigado?!!
      Muito obrigado por comentar. Beijão! <3

      Excluir
  3. Oi.

    Adorei conhecer esse livro através da sua resenha. Ainda não tive a chance de ler nada da editora, porém tenho muito interesse. Vou anotar a dica para procurar depois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Que bom que agora você conhece a obra. Aqui no blog tem várias resenhas de livros da Editora Coerência, e todos são maravilhosos.
      Muito obrigado por comentar. Beijão! <3

      Excluir
  4. Ola
    Não conhecia esse livro, mas já fiquei completamente apaixonada por essa edição e inicialmente já compraria somente por isso. Gostei dessa parte de o leitor conseguir se identificar com alguns episódios, torna tudo mais realista né?! A premissa me deixou bem curiosa e gostaria de poder fazer essa leitura sim! Obrogada pela recomendação.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  5. Oiii,

    Eu nunca li nada sobre a obra, e achei legal dar pra identificar coisas que vivemos, mas o fato de não haver tantos diálogos deixa a leitura realmente pesada e as vezes acaba tornando a leitura complicada. Como o livro é um tipo de auto-ajuda eu acho que não leria porque não faz bem o meu tipo, mas é muito interessante para quem gosta.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Com certeza, a edição está linda mesmo!
    Ainda não conhecia o livro, e mesmo sendo um tipo de auto ajuda, fiquei curiosa para ler. Acredito que vou gostar, pois me fará refletir sobre algumas coisas.
    Uma ótima dica!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro, e até gosto de contos ou microcontos, autojuda não faz parte da minha rotina, mas se cair em mãos também não dispenso. Mas o que me desanimou nesse livro foi ele ser um monólogo, isso realmente torna a leitura arrastada cansativa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu tenho muito problema com livros que possuem pouco diálogo, fica chato pra caramba, para o autor me fazer ir até o final, a narrativa tem que ser espetacular e mega envolvente, caso contrário, eu não consigo ler tudo e abandono e por sua resenha, da pra vê que esse não foi o caso, né? É horrível quando a leitura fica lenta. Outra coisa que não gosto é autoajuda e mesmo que essa não seja a intenção da autora, se eu sentir que está nessa pegada, também costumo abandonar. Essa coisa de nos fazer identificar com o nosso cotidiano, já acho legal, mas mesmo assim, acho que não é o suficiente pra me fazer querer ler esse livro. Infelizmente, vou deixar passar.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Não conhecia a obra, mas a capa chama muita atenção. Um livro com poucos dialogos não faz muito meu tipo,pois a leitura começa a ir ficando cada vez mais monota e não flui. Creio que por mais que o enredo seja relevante, não seria uma boa pedida para mim. Gostei bastante da sua sinceridade na resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oie! Tudo bem?

    Eu amei a capa desse livro, mas não é uma obra para mim, dificilmente consigo realizar a leitura de algo sem dialogos, a não ser que seja algo mais de estudo e ainda mais que a história tem uma vibe de auto ajuda, definitivamente não é para mim!

    Bjss

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Ainda não conhecia esse livro, mas confesso que a premissa não me atraiu muito. Senti que ficou faltando algo para despertar aquela vontade de ler e acredito que o fato do livro não ter muito diálogo me incomodaria um pouco também. Apesar de não gostar de livros que trazem diálogos em excesso, quando tem pouco a leitura se torna muito arrastada.
    No entanto, apesar do livro não ter me atraído muito, achei interessante a autora trazer temas do cotidiano para a obra, facilitando a identificação do leitor. Além disso, a capa está linda e a edição parece ser mesmo muito bonita.
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi! Parece um tipo de leitura que não estou muito acostumada, mas justamente por isso que fiquei interessada em ler. Mesmo você comentando que tem uma pegada de auto-ajuda (gênero que não gosto muito) senti que é uma forma diferente de contar sobre uma experiência de vida e com testemunho de superação. Dica anotada! Adorei a capa e sua resenha está ótima! Beijo 😘

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Eu não conhecia o livro e adorei tomar conhecimento dele através da sua resenha. Antes que eu me esqueça, ele tem uma capa muito lindinha, gostei. Fiquei surpresa com a questão dos diálogos e não consigo imaginar como seria ler um livro assim e justamente por isso acho que a leitura seria muito válida. Obrigada pela dica!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  14. Oi, Luiz

    Eu achei a capa bonita e tal, mas ao longo da história vi que ela não é pra mim...
    Os diálogos escassos, o estilo crônica e essa pegada de autoajuda não me atraíram, infelizmente.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi
    Apesar de ser um livro com uma importante mensagem e com uma capa maravilhosa, não me atraiu de cara.
    E ao ler suas sinceras impressões, vi que não é o tipo de leitura que eu faria nesse momento, de toda forma, gostei de ler sua resenha.
    Beijinhos
    Rizia Castro - Livroterapias

    ResponderExcluir
  16. Olá Lu!
    Estava bem curiosa para ler esse livro até ler muitas resenhas e me decepcionar um pouco, sabe? A autora parece ter querido passar algo, mas não soube como. Eu fiz as primeiras impressões desse livro e percebi o mesmo que você: lentidão na leitura por falta de diálogos.
    Sua resenha está encantadora e estou pensando em dar uma chance.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bom?
    Fiquei bem curiosa para conhecer esse livro quando soube do lançamento, mas, confesso que saber que se parece uma auto ajuda não me animou muito, não curto o gênero =/ Outra coisa que me desanimou foram esses diálogos escassos que deixam a leitura mais lenta. É uma coisa que me incomoda muito também, então acho que a obra não é para mim.
    Adorei a resenha e a sinceridade.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  18. Oi Luiz,
    essa é a primeira resenha que leio desse livro e fico feliz de ter me deparado com uma tão sincera, desde a sinopse havia notado que a variedade de problemas enfrentados pela protagonista poderia dar esse ar de auto ajuda a trama, o fato de quase não se ter diálogos é um ponto que me desanima um pouco da leitura, ainda mais por ter influenciado diretamente no ritmo da leitura, não buscarei o livro para ler, mas se tiver a oportunidade tentarei dar uma chance.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Olá!!
    Não conhecia esse livro e nem a autora,e fiquei bem interessada na estória da Alicia e por todos esses perrengues que ela passa e como ela conseguiu lidar com tudo isso. Também não curto muito qnd nos capitulos vem com poucos dialogos.. pra mim a leitura passa a ser muito demorada e não consigo passar de 5 páginas por dia.
    Apesar disso ainda quero dar uma chance e anotei a dica pra ler futuramente!!

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2017/07/resenha-quando-noite-cai-carina-rissi.html#comment-form

    ResponderExcluir

Subscribe